terça-feira, 7 de abril de 2009

Memória

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.
Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.
As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão
Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.

Carlos Drummond de Andrade

Um comentário:

Paula disse...

Adoro esse poema do Drummond, é como um mantra na minha vida, tem épocas que me lembro mais dele, outras nem tanto, mas está sempre comigo!
Uma semana iluminada!
Beijos